Quando você não sabe o que dizer, e nem sentir


Eu nasci em 1994, ano conhecido pela alcunha de o "melhor ano", de acordo com as pessoas mais velhas que conheço e posso dizer que mesmo não compartilhando da emoção deles em relação a esse ano, 2016 com certeza, já esta me deixando com uma sensação tão boa quanto 1994 para eles. 

Quando esse ano começou não fiz uma listra com as coisas que queria para ele, como sempre faço. A unica coisa que realmente queria e estava entre os meus desejos era conseguir mudar a minha forma de ver as coisas, deixar de ser tão carrancuda, e odiar tanto as coisas, princialmente quando não tenho motivos para odiar essas coisas, e ser mais verdadeira comigo mesma...

Toda essa introdução é para dizer que dias desses tive uma conversa com uma pessoa muito especial para mim e essa conversa foi sobre coisas que aconteceram a um bom tempo, coisas que eu sabia que não tinha superado. Durante a conversa eu percebi que eu não apenas, não tinha superado essas coisas como  nunca havia falado sobre como eu me sentia em relação a elas, pois achava que isso poderia magoar a pessoa em questão e consequentemente me deixar magoada,

No fim, em uma conversa que durou menos de cinco minutos e que só começou por causa de uma pergunta eu conseguir dizer o que estava sentindo há muito tempo. E acho que acabei magoando a pessoa em questão, mas agora sinto um alivio dentro de mim, eu sinto que não preciso mais evitar de pensar naquele assunto, e isso por si só já é tão libertador que sinto que finalmente cheguei a um novo nível de felicidade comigo mesma. 

E eu sei que isso parece egoísta, mas não é. E finalmente entendi isso, a felicidade de outra pessoa não pode depender dos meus medos e inseguranças. Uma relação de amizade, amor, família não pode ser construída em cima dessas coisas, nelas, não há espaço para a falta de dialogo e sentimentos verdadeiros. E esses sentimentos só construímos a partir do momento em que começamos a ser verdadeiros com nós mesmos. 

p.s. Esse texto ficou ruim, mas foi o que estava sentindo. é engraçado quando paro para pensar nele e no medo em que fiquei de postar ele, contraditório né?
p.s. e o titulo ta meio bosta, mas foi o que deu pra hoje ;(
p.s. Para animar um pouco o ânimo uma música da Riri para aquecer os seus corações:.  

Beijos e abraços
Caroline Matias 

Freebies - Adesivos de Cactus


As férias estão produtivas, nunca treinei tanto pintura digital como nessas duas últimas semanas. e nesses ímpetos de animação acabei me animando com a ideia de fazer adesivos para colar na minha agenda, como gosto muito de plantas e estou com uma saudade danada de Mulungu-Bahia peguei como tema para os meus adesivos os cactus, plantas que têm muito por lá,. Mas chega de conversa fiada, sei que o interesse é pelos adesivos e não nas memorias, que guardo de lá.

Fiz esses adesivos com muito carinho, mais devo admitir que eles não ficaram perfeitos, mas amei eles mesmo com as imperfeições, e estou compartilhando-os com muito carinho. Por isso se sintam livre para baixar os arquivos, imprimir e usar-los bastante, isso vai me deixar feliz, e se quiserem, compartilhem eles por ai, me mandem fotos mostrando a forma com que vocês os utilizaram. 

Para usar os adesivos, antes de tudo vocês tem que baixar esse arquivo, nele tem quatro versões diferentes dos adesivos, as ilustras são as mesmas, o que muda mesmo é o fundo deles. Depois de baixar o arquivo você só tem que escolher o modelo que mais te agrada e imprimi-lo em um papel adesivo, com isso você vai ter uma cartela prontinha e para usar eles você só terá  de recortar-los na parte em que deixei marcada. 

Qualquer dúvida sobre os arquivos, a forma de recorte e etc vocês podem deixar ai nos comentários que tentarei ajudar no que for possível. E se vocês forem utilizá-los não esqueçam de me dar os créditos por eles <3.

ps. Gostei muito dessa ideia e acho que vou continuar colocando-a em pratica, só não sei ainda o que vou usar de inspiração para os próximos adesivos.

ps. Tentei muito fazer uma ilustra bonita do Mulungu (árvore) mais ela não saiu da forma que queria, #triste, mas não desistirei e quando conseguir vou postar aqui, pois essa arvore é muito linda

Beijos e abraços 
Caroline Matias

Sol Da Tarde


Estou na metade de minhas férias e já fiz tantas coisas que ao olhar para traz não acredito que realmente fiz tudo aquilo, depois de um semestre inteiro onde a única coisa que fiz foi ler textos e mais textos acadêmicos é bom voltar as raízes e conseguir desenhar, ver animes e séries que estavam acumuladas, ouvir o álbum "ANTI" completo deitada na minha cama sem me preocupar com horários e pegando o sol da tarde, que vem para me acalmar.

Dia desses de tarde, enquanto me banhava nesse sol meu pai chegou e conversamos um pouco, com calma, algo que as férias me proporciona, Comecei a falar sobre música com ele enquanto ele cantarolava  "mistérios do planeta" uma música dos Novos Baianos que gosto muito. Nesse vai e vem sobre música meu ai acabou me perguntando qual era a música dos Novos Baianos que mais gostava e me dei conta de que nunca tinha ido atrás das músicas deles apesar de considerar "Mistérios dos Planetas" uma das músicas que mais gosto, engraçado isso...

Fiquei com essa conversar na cabeça e acabei indo buscar por mais músicas deles, e não só descobrir que eu conhecia muitas músicas deles, apesar de não saber que era deles, e que gostava muito delas. No fim acabou que ouvir a dois álbuns deles em um único dia, e me apaixonei mais ainda por eles, e fiquei o resto da semana cantarolando todas as músicas dos álbuns.

E é isso, eu fiquei pensando em várias lições que poderia tirar dessa conversar com meu pai e das consequências que ela me trouxe, consegui pensar em duas que estou guardando em meu coração. Mais decidir não compartilhar elas aqui com vocês, acho que vai ficar mais legal se ao vocês lerem esse mini texto, vocês mesmo tirem ou não suas propiás conclusão. E se quiserem compartilhar se sintam à vontade.

Beijos e abraços
Caroline Matias